NOME DE POBRE NO BRASIL

sábado, 9 de março de 2013

DECANO, SÍNODO, CONSISTÓRIO, CONCÍLIO, CONCLAVE: PALAVRAS RARAS NA MÍDIA

Nossa mídia, por norma, não trata os assuntos de religião com o devido cuidado. Editores e repórteres estão mais perdidos do que cego em tiroteio nesses últimos dias. A maioria é despreparada, pois sem lastro intelectual e cultural, só sabe cobrir o que acontece com frequência, como as trovoadas, as enchentes, as corrupções etc. Ora, papas reinam a vida inteira, com exceção dos que abdicam, daí serem raras as sucessões. Esta pegou todo mundo desprevenido. Que tal um caderninho para não misturarem termos estratégicos para a compreensão? Exemplos: DECANO: o cardeal mais velho ou mais antigo no posto. A palavra veio do Latim decem, dez, e no exército romano designava o comandante de dez soldados. Depois passou a ser aplicada ao superior do convento, que comandava dez monges. Hoje designa até professores de colegiados universitários. SÍNODO: se de padres, é presidida pelo bispo; se de bispos, é presidida pelo papa. A palavra veio do Grego sýnodos, mesmo caminho. Hodos, caminho, perdeu o agá na junção com sýn. O étimo está em hodômetro, indicador de quilometragem nos automóveis. CONSISTÓRIO: reunião de cardeais, presidida pelo papa. Veio do Latim consistorium, lugar de parar uns dias ou morar. CONCÍLIO: reunião de bispos, presidida pelo papa. Veio do Latim concilium, reunião, assembleia, convocação, para conciliar divergências. CONCLAVE: reunião de cardeais, presidida pelo decano, primus inter pares (o primeiro entre os colegas) em geral o cardeal mais velho, mas nem sempre é ele o decano. Veio do Latim conclave, declinação de conclavis, isto é, cum clavis (com chave), pois se reúnem a portas fechadas. Joseph Ratizinger era o decano quando foi eleito papa. Mas nenhum dos últimos dez papas era o decano quando foi eleito. O decano atual é o cardeal Angelo Sodano, que tem 85 anos.