NOME DE POBRE NO BRASIL

terça-feira, 16 de julho de 2013

A ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS NÃO É DELE!

A Oração de São Francisco de Assis, tão bonita, pregando a paz, não é de São Francisco de Assis. É de autoria anônima: um católico a escreveu e a entregou ao padre da paróquia. Foi publicada pela primeira vez em 1912. Os jornais que mais a divulgaram foram o La Croix (francês) e o L´osservatorio romano (do Vaticano). Nos anos 20, um folheto com a imagem de São Francisco de Assis trazia no verso a oração, então já famosa, e a autoria foi atribuída ao santo. O poeta Manuel Bandeira fez uma versão diferente. Na revista Língua Portuguesa (nas bancas), Gabriel Perissé fez um belo trabalho comparando algumas traduções desta prece comovente por sua simplicidade e delicadeza nos generosos pedidos que faz ao Senhor.

5 comentários:

  1. Não misture religiosidade com promiscuidade este link não é lugar de ser postado http://deonisio.blogspot.com.br/2013/01/etimologia-de-periguete.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não misture as coisas. Buscar a história, por assim dizer, das palavras não é promover a promiscuidade. Abra seus olhos, meu amigo. Há muito mais para se ver além do horizonte. Fechar-se dentro de si para evitar que vejas o "pecado", muitas vezes te obriga a julgar de maneira confusa o sentido que elas de fato tem. Deixe que cada um escolha o que escrever, falar, pensar. Se tu estás bem por fazeres o que achas certo, deixa os outros fazerem o correto para eles... Abraço!

      Excluir
  2. Se e dele o não e uma oração muito linda isso não nos pressa a mensagem que ela passa . E com certeza não apaga o nome de são Francisco de historia.

    ResponderExcluir
  3. parabéns professor; a verdade incomoda e há quem acredite na oração ave maria por exemplo; cultura requer esforço, já fanatismo é gratis e basta engolir o que dizem seus falsos pastores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por que não deveríamos acreditar na oração da Maria? Putz...desculpe...vc é evangélico, claro!!!!

      Excluir