NOME DE POBRE NO BRASIL

segunda-feira, 18 de junho de 2012

BRAZILIAN WAX, NOVO VERBETE DO DICIONÁRIO OXFORD

A atriz Nanda Costa, ao posar nua para a revista Playboy, trouxe à discussão um costume historicamente recente da mulher brasileira: a depilação total do púbis, que passou a ser conhecida por "Brazilian wax". Tornou-se novo verbete do prestigioso Dicionário Oxford. Não é a primeira vez que os pelos púbicos causam celeuma quando tornados públicos! O francês Gustave Courbet pintou em 1866 um quadro intitulado "A origem do mundo", que ainda hoje provoca inusitadas reações, por apresentar uma vulva sem depilação nenhuma. A palavra vulva veio do Latim "vulva", pele de fruta, e passou a designar a vagina, do Latim "vagina", mas com o significado de bainha. Esta é, aliás, a base da expressão "homem-espada", pois é na bainha que se guarda a espada. Neste caso, o pênis é comparado a uma arma emblemática dos tempos antigos. Já em peixe-espada, a metáfora se dá de outra forma. O focinho pontiagudo do animal lembra uma espada, não um pênis, comparado a uma espada na expressão anterior. A língua portuguesa é delicada! O feminino de peixe-boi não é peixe-vaca, é peixe-mulher... Há mais de 160 sinônimos para vulva. Um deles, xibiu, de provável origem indígena, designando diamante, coisa preciosa, apareceu no filme e nas telenovelas baseados no romance "Gabriela, Cravo e Canela", de Jorge Amado. Na mais recente das telenovelas homônimas, Juliana Paes fez o papel de Gabriela, que na primeira versão coubera a Sônia Braga. Poucos escrevem sobre essas questões, repletas de complexas sutilezas, mas lembro que pênis, do Latim "penis", cauda, rabo, penduricalho, passou a sinônimo de falo, do Grego "phallós", pelo Latim "phallus", donde falocracia. Recomendo a leitura do Dicionário do Palavrão, de Mário Souto Maior, com prefácio de Gilberto Freyre, um dos 508 livros proibidos no período pós-64. (fim)