NOME DE POBRE NO BRASIL

terça-feira, 1 de abril de 2014

ETIMOLOGIA DE ENCRENCA

E N C R E N C A: de origem obscura, provavelmente do espanhol enclenque, provavelmente com raízes no alto alemão slink , esquerdo, e ao latim vulgar clináre, inclinar. O lado esquerdo designando dificuldades está presente também em sinistro, mau presságio, desastre. Ligou-se também à forma arcaica encreo, designando o herege, em geral o judeu, perseguido duramente pela Inquisição. Ser encreo, atualmente grafado incréu, era meter-se em sérias dificuldades, daí o significado que a palavra tomou.
O escritor e humorista Jô Soares descobriu outra explicação para a origem do vocábulo. Estaria numa frase pronunciada por prostitutas alemãs que atuavam na antiga zona de meretrício do Rio de Janeiro no começo deste século. Ich habe ein kranke, elas diziam, furtando-se a programas com homens que não as pagariam pelos serviços sexuais prestados. Em desjeitoso alemão, variante de Ich bin kranke (eu estou doente), a frase significaria literalmente “eu tenho uma doença”. Os clientes conformavam-se: meter-se com elas traria complicações, numa palavra, era encrenca na certa. Silveira Bueno, apoiado em Joan Corominas, dá outra explicação. Encrenca sucedeu enclenca, do espanhol enclenque, muito fraco, enfermo. Há indícios de que esta seja a hipótese mais provável, pois o occitano tem clenc, doente, e o provençal tem cranc, coxo, impotente, decrépito, e encrancat, aborrecido, com dor nas costas. Poderia ter havido cruzamento entre o genitivo do latim cancer, cancri, câncer, caranguejo, por causa do andar vacilante.