NOME DE POBRE NO BRASIL

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

COPA DO MUNDO: LÁ VEM A ARGENTINA

É o 8º maior país do mundo, mas tem apenas cerca de 40 milhões de habitantes. E disputou quatro finais da Copa do Mundo: foi duas vezes campeã (1978 e 1986) e duas vezes vice-campeã (1930 e 1990). Narrativa lendária diz que o país se chama assim porque os primeiros navegadores acharam que as águas do grande rio estavam carregadas de prata, tanto que o denominaram Rio de la Plata (Rio da Prata). Não era prata. Eram enormes cardumes de um peixinho de apenas 25 mm, chamado argentina, por ser de cor prateada. “Argentum”, em Latim, é prata. Historiadores, porém, acham que experientes navegadores não se enganariam a esse ponto. Deram ao rio Paraná-guazú, como os índios o conheciam, o nome de Rio de La Plata, porque viram índios nas margens carregando em esse metal em grandes quantidades. Mas ao desembarcar, na margem onde hoje fica o Uruguai, os exploradores foram todos mortos, inclusive o chefe da expedição, Juan Díaz de Solís, por índios charruas, os mesmos que estavam com a prata roubada de expedicionários portugueses aos quais eles tinham acabado de matar para roubar aquela prata toda. Todavia quem primeiro chamou a Argentina de Argentina foi o arcediago da Igreja do Paraguai, Dom Martín del Barco Centenera (1535-1605), homenageado numa das estátuas do Monumento à Espanha, em Buenos Aires, num livro chamado “Argentina e a conquista do Rio da Prata, com outros acontecimentos dos reinos do Peru, Tucumán e do Estado do Brasil”. Naquele tempo era costume dar títulos compridos às publicações. Arcediago, autoridade eclesiástica subordinada ao bispo, é um cargo que não existe mais na hierarquia da Igreja. Quanto à capital, Buenos Aires, a província e a cidade têm este nome porque ao desembarcarem ali os colonizadores teriam se surpreendido favoravelmente com os bons ares da região. E talvez também por levarem com eles uma imagem de Nossa Senhora de Buen Aire. Essa Virgem era variante da luso-brasileira Nossa Senhora da Candelária, chamada também Nossa Senhora das Candeias. Em fins do século XVIII, o Vice-reinado do Rio da Prata, tendo Buenos Aires por capital, abrangia, não apenas a Argentina, mas também o que hoje são o Chile, a Bolívia, o Paraguai e o Uruguai. Ajudados por Napoleão, que invadira a Espanha e derrubara o rei Fernando VII, eles proclamaram a independência em 1810. Afinal não poderiam ser vice-reis de rei deposto! A bandeira da Argentina tem um Sol bonito no meio. E o hino tem apenas 12 versos, uma estrofe com oito, e um coro com quatro. Os argentinos foram campeões na casa deles, em 1978. Nós, não! Já perdemos em nossa casa em 1950, e perder de novo seria o caos. Ainda mais que o Brasil está pagando o olho da cara pela Copa de 2014. (xx). º escritor, colunista da Bandnews, professor (aposentado) da UFSCar (SP) e consultor das universidades Estácio (RJ) e Unisul (SC). Autor de 34 livros, entre os quais De onde vêm as palavras (17ª edição). www.lexikon.com.br