NOME DE POBRE NO BRASIL

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

TRADUZINDO O QUE AS MULHERES PENSAM QUE PENSAMOS

Tascabili, plural de tascabile, aplica-se no Italiano a algo pequeno, que se pode carregar consigo, na tasca, bolsa, que veio de taska, uma palavra da língua dos francos que passavam por Frankfurt, na Alemanha; aliás, deram nome àquela cidade. Os italianos, ancestrais de tanta gente que ora me lê, e meus ancestrais também, por parte de minha mãe Da Boit, precisam saber que tascabile se aplica também à mulher bonita que seja baixinha, a um pequeno automóvel, ampliando o significado original de tasca, que é bolsa. A cidade alemã tem este nome porque ali o rio Meno dava vau, e os francos podiam passar com suas tropas. Por isso o nome completo é Frankfurt am Main (Passo dos Francos no rio Meno). A editora dos livros de Umberto Eco faz esses tascabili em Milão, do Latim Mediolanum, depois Mediolano em Italiano, consolidando-se em Milano, cidade fundada pelos celtas e conquistada dos ínsubres pelos romanos no ano 222 a.C. De quebra, lembremos que as duas cidades, Frankfurt e Milão, fazem algumas das maiores feiras mundiais, de que são exemplos a do Livro na primeira, e as de moda, na segunda. Estou fazendo como o escritor de Bologna, que cerca o assunto de todos os lados com sua vasta erudição e, logo às primeiras páginas, dá mostras de que os apressados devem procurar outro livro.
Ele começa dizendo que tradurre (traduzir) não é coisa para despreparados. Os próprios dicionários ajudam pouco, ainda que ele cite apenas os melhores. Em geral, traduzir é dare l´equivalente (dar o equivalente). Já vimos que não é fácil fazer isso. O equivalente de tascabile pode aplicar-se a um livro, um automóvel ou uma mulher baixinha... Na infância, ouvi muito esses versos: “Coisa que eu não gosto/ É de mulher baixinha/ Entra pela sala e sai pela cozinha”. O compositor estava enganado! Até Roberto Carlos louvou a mulher baixinha numa canção.
E em Portugal, afinal sou um da Silva, a jornalista Catarina Fonseca revelou “as dez coisas que os homens mais olham” nas mulheres. Em ordem decrescente são: “seios, pernas, roupa, cabelos, altura, boca, cintura fina, rabo, olhos e voz”. E sobre os enganos das três coisas que as mulheres acham que os homens acham importantes nelas, eis: 1ª: Trabalho: “Só começam a preocupar-se com o nosso trabalho depois de terem ido para cama conosco cinco vezes”. 2ª: Quilos a mais: “Se formos apenas um bocadinho rechonchudas, vão achar lindo”. 3ª. Perfume: “Os homens só notam se tivermos despejado o frasco em cima. E estivermos nuas”. Às vezes, as mulheres nos parecem confusas, mas sempre nos desconcertam e surpreendem. Não vivemos sem elas! Sem traduções, também não vivemos! Mas daí é só recorrer aos livros e aos outros! (xx) º Da Academia Brasileira de Filologia, professor (aposentado) da UFSCar (SP) e consultor das universidades Estácio (RJ) e Unisul (SC).