NOME DE POBRE NO BRASIL

sexta-feira, 17 de maio de 2013

O CANSAÇO DE UM DEPUTADO FEDERAL

Sexta-feira, 17 de maio, 6h da manhã. Como faço todos os dias, pego o jornal. O cheiro bom do café, a música da Rádio Mec e uma calopsita me fazem companhia. Michele, minha companheira, acordará mais tarde. A foto da primeira página mostra um professor e um médico dormindo. Vestem terno e gravata esses dois e estão cansadíssimos. Mas o professor não está na sala de aula, e o médico não está atendendo no consultório ou no hospital. São deputados federais e foram fotografados durante a mais longa sessão do Congresso, que aprovou a Medida Provisória dos Portos. O professor é Professor Sétimo, deputado federal pelo PMDB do Maranhão. O médico é Darcísio Perondi, deputado federal pelo PMDB do Rio Grande do Sul. Não conheço Professor Sétimo. Nada sei dele, a não ser que é deputado federal pelo Maranhão. O outro entretanto é meu velho conhecido. Darcísio Perondi foi pediatra de nossa filha, em Ijuí (RS). Penso que Soila e eu seremos eternamente gratos àquele médico extraordinário, atencioso, que atendia tão bem àqueles então marinheiros de primeira viagem, que pouco entendiam do dia a dia da filha. Passamos por momentos de muita apreensão naqueles primeiros meses e ele era sempre encontrado. E, chamado, ia à nossa casa. E sempre resolveu os problemas médicos que lhe eram apresentados por pais recolutas. Ele também era jovem como nós e também estreava na profissão. Temos fotos de alguns desses momentos memoráveis. Vemos as fotos nos jornais, não vemos o contexto de onde saíram. Penso que atrás de cada foto há, cá para nós, uma vontade de mostrar que os deputados federais não trabalham e que, uma vez chamados, dormem no serviço. Abaixo, ainda na primeira página, mais dois dormindo: o deputado federal Roberto Policarpo, do PT do Distrito Federal, e a deputada federal Luciana Santos , do PCdoB de Pernambuco. São outros dois dos quais nada sei, a não ser que todos eles juntos legislam por todos os brasileiros, por aqueles que votaram neles e por aqueles que não votaram. Por aqueles que os conhecem e por aqueles que não os conhecem. Eles estão ali porque nos representam. Volto ao deputado que eu conheço. Darcísio Perondi não estava em Brasília quando, ano passado, eu lá estive para a Feira Internacional do Livro, e para falar de meu romance Lotte & Zweig. E também fazer uma palestra no TRF, esta em parceria de outro amigo, José Renato Nalini, Corregedor-geral da Justiça de São Paulo. Regina Perondi, esposa de Darcísio, e o filho de ambos, Bernardo, estavam em Brasília nessa ocasião e conversamos um pouco. Mandei a meu amigo um abraço e aguardei que nos encontrássemos em eventual outra vez. Conheci Regina quando ela trabalhava no Jornal da Manhã, em Ijuí, e eu escrevia no Correio Serrano. Era prefeito o irmão de Darcísio, Emídio Perondi. Ambos são tios de Dunga, atual técnico do Internacional. O prefeito Emídio fazia questão de apoiar os lançamentos de meus primeiros livros. Comparecia e levava muita gente. O que não faz uma foto! Esta me encheu de boas lembranças! (xx)