NOME DE POBRE NO BRASIL

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

ANO-BOM, BOLA, CUMPRIMENTAR, MORAR, RELÓGIO, VACÂNCIA: DE ONDE VIERAM ESSAS PALAVRAS.

Ano-bom: da junção de ano, do Latim annus, e de bom, do Latim bonus, formando expressão equivalente a ano-novo, cujo começo foi fixado por Júlio César (101- 44 a.C.), ainda na antiga Roma, no ano 46 a.C., para ocorrer no dia primeiro de janeiro. Por este modo de contar, estamos no ano de 2014, mas outras culturas medem o tempo de forma diferente. No calendário chinês, este é o ano 4.712. Bola: do Latim bulla, que tanto significa tanto bolha como bola ou outro objeto esférico, de esfera, do Grego sphaîra pelo Latim sphera, designando objeto que tem todos os seus pontos à mesma distância de um ponto central, em seu interior, indicando, assim, também o globo terrestre. Daí dizer-se que este mundo é uma bola. Aliás, a palavra bola está em numerosas expressões do Português, de que são exemplos: 1) bola da vez: a bola de menor valor, na sinuca, a ser encaçapada em primeiro lugar; 2) bola pra frente e 3) baixar a bola, vindas do futebol, significando respectivamente ir adiante e ser mais comedido; 4) comer bola, ser subornado e 5) comer a bola, jogar bem e fazer direito o trabalho; 6) entrar com bola e tudo, isto é, driblar todos os marcadores e também o goleiro, antes de fazer o gol; 7) pisar na bola, isto é, errar; 8) trocar as bolas, vinda também da sinuca, consistindo em, por engano, jogar com a bola do parceiro; 9) dar bola, dar atenção; 10) encher a bola de alguém, isto é, elogiá-lo. Cumprimentar: de cumprimento, de cumprir, do Latim complere. O étimo está ligado a plenus, pleno, cheio, completo. E sofreu alteração no encontro das consoantes “p” e “l”, mudando para “p” e “r”.Cumprimentar é desejar boas coisas aos outros: bom dia, boa tarde, boa noite, um ano feliz, repleto de felicidades etc. Desejamos isso na entrada de um novo ano, cuja data não é a mesma para todos. No calendário judaico estamos no ano 5.774, pois o ano-novo, chamado Rosh Hashaná, já ocorreu. Foi no dia 5 de setembro de 2013. Na ocasião, os judeus se saudaram com a expressão Shana Tovah Umetukah (um ano ano bom e doce. Segundo antigos ensinamentos dos rabinos, foi num ano-novo que Adão e Eva foram criados. Foi também num ano-novo que Caim matou Abel. Os sefarditas, descendentes dos judeus expulsos da Espanha, em 1492, e de Portugal, em 1496, saúdam-se uns aos outros assim: “Tizku leshanim rabbot” (que você mereça muitos anos), à qual se responde “ne'imot ve-tovot” (bons e agradáveis). Morar: do Latim clássico morari, demorar-se, ficar algum tempo, em contraposição a habitare, residir, pelo Latim vulgar morare, fixar residência, um sinônimo para habitar. Contribuiu para a confusão semântica o fato de nobres e poderosos terem mais de uma casa, costume depois adotado também por pessoas não tanto prósperas, que têm uma casa na cidade, outra no campo, na montanha ou na praia, por exemplo. Até os papas tiveram mais de uma residência, de que são exemplos Castelgandolfo, na Itália, onde eles tradicionalmente passavam as férias de Verão, e Avinhão, na França, que serviu de refúgio a sete papas, sendo conhecido como “o segundo Vaticano”. Em ocasiões de grande disputa pelo poder na hierarquia da Igreja, houve um papa em Roma, e outro em Avinhão. Relógio: do Grego horológion pelo Latim horologium, e daí ao Latim vulgar rologium, instrumento para marcar as horas. Há um arbusto chamado relógio de vaqueiro, de flores amarelas, que abrem ao meio-dia, indicando a hora de fazer a primeira refeição forte do dia. A Humanidade, depois de medir as horas pelo relógio de Sol, mediu também pela água, com a clepsidra, dos étimos gregos: kleps, roubar, e hydro, relativo a água, hydos em Grego, mas prevalecendo o étimo hidra, cobra-d´água, por alusão que Lineu fez com a Hidra de Lerna, animal mitológico do qual, quando lhe cortavam uma das sete cabeças, nasciam mais duas no lugar daquela. Relógio aparece nesses versos da poeta Vivian de Moraes, no livro Sonetos sombrios: “O relógio quebrado da estação/ Confundia-me e eu não lembrava/ Que fizera do dia até então/ Por socorro minha voz não chamava”. Vacância: do Latim vacantia, do mesmo étimo de vacare, vagar ou ficar vago, cujo étimo está no Espanhol vacaciones, férias. Os conceitos dizem muito nas palavras que designam o tempo de descanso ao final de um período de trabalho. No Português o étimo é do Latim feria, festa; no Espanhol é deixar vago o trabalho, desocupar-se. Deonísio da Silva, da Academia Brasileira de Filologia e Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), é professor (aposentado) da Universidade Federal de São Carlos (SP) e consultor das universidades Estácio de Sá (RJ) e Unisul (SC). É autor de romances, contos, crônicas e dos livros de referência De onde vêm as palavras e A vida íntima das frases. Apresenta na Rádio BandNews, com Ricardo Boechat, Sem Papas na Língua, e com Pollyanna Bretas, Pitadas do Deonísio. E-mail: teresa97@terra.com.br"