NOME DE POBRE NO BRASIL

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

COMIDA E BEBIDA EM EXPRESSÕES DO PORTUGUÊS

Estas frases são de lamber os dedos e dão água na boca. Quem nunca come mel, quando come se lambuza. Não contes com o ovo no cu da galinha. Nem só de pão vive o homem.O peixe morre pela boca. O que não mata, engorda. Quem comeu a carne que roa os ossos. São favas contadas. E a variante: São favas descontadas. Cuidado para não viajar na maionese! Não adianta ficar roendo o osso. Ou chupando o dedo. Você está com uma batata quente nas mãos? A batata dele está assando. A sua chapa está esquentando? É melhor botar a mão na massa e não tomar gato por lebre. Pessoas de meia tigela se perdem em devaneios, não acertam na mosca, pisam no tomate, comem com os olhos, mas são todas farinha do mesmo saco. Pensam que pimenta nos olhos dos outros é refresco e, sabendo que a carne é fraca, vão plantar batatas. Juntam a fome com a vontade de comer, comem de tudo um pouco porque o que não mata, engorda. Depois dão uma banana para a gente, colocam a azeitona na empadinha dos nossos desafetos, mudam da água para o vinho, dão com a língua nos dentes porque sabem: escreveu não leu, o pau comeu. Sem quebrar os ovos, nada de omelete, então que não se falem mais abobrinhas! E nada de trocar alhos por bugalhos, é mau negócio. Com a faca e o queijo na mão, não vá com muita sede ao pote. Como descascar o abacaxi se estou empepinado? E nada de chorar as pitangas, porque de grão em grão a galinha enche o papo e a gente fica aqui enchendo linguiça, agora sem trema, pois beleza não põe mesa e já antevejo gente com cara de quem comeu e não gostou. Comer o mingau pelas beiradas no frigir dos ovos e cozinhar em banho-maria, do contrário comemos o pão que o Diabo amassou, não conseguimos vender o nosso peixe, sem ganhar o leite das crianças e ainda enfiamos o pé na jaca para ver quem paga o pato porque no meio desse angu tem caroço e depois não adianta chorar pelo leite derramado porque todos puxam a brasa para sua sardinha.