NOME DE POBRE NO BRASIL

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

QUANTOS PAÍSES TEM O MUNDO?

A Organização das Nações Unidas (ONU) conta 191. O Banco Mundial diz que são 229. O Comitê Olímpico Internacional reconhece 202 países, e a Fifa, 209.
Mr. Miles, pseudônimo de autor das deliciosas colunas de viagem do Estadão, escreveu que um alto executivo do cartão Visa, (ele pediu para não ser identificado: onde há dinheiro, há segredo), informou que estabelecimentos de 249 países enviam, mensalmente, suas faturas para a empresa.  
Mr. Miles respondeu ao leitor que fez a pergunta: “Ora, me parece impossível inventar um país apenas para aceitar um cartão de crédito. Don’t you agree?". No pé de página, é dito que Mr. Miles é o homem mais viajado do mundo. Esteve em 132 países e 7 territórios ultramarinos. Seu texto é enfeitado com palavras do inglês. Don’t you agree (você não concorda?) não é a única expressão do latim do império. Na última  coluna, além desta, usou as seguintes: "É uma boa pergunta, my friend” (meu amigo). Lamento, however (entretanto), que ela se repita”. “Therefore (consequentemente), nunca tive a preocupação de contá-los”. “ I’m afraid (temo que), ele não tem nenhum critério”. “Nevertheless (todavia), surpreende-me o interesse das pessoas por tais pormenores”. “Oh, my God! (Oh, meu Deus!) - eu já estive em todos os países do planeta”. “Já visitei, for instance (por exemplo), a União Soviética”.  What I’m supposed to do?”. (O que eu posso fazer?) “Do you see?” (Você percebe?). “In fact, my friend, (De fato, meu amigo) nem se sabe quantos países existem. Diversas fontes confiáveis divergem sobre o tema”. “Besides England (além da Inglaterra), participam das competições mundiais a Escócia, o País de Gales e a Irlanda do Norte”.
A ONU não conta o Vaticano nem Taiwan. O primeiro é observador permanente da organização, mas está fora do cadastro. O segundo, porque a China não reconhece sua independência.
Também os territórios e as possessões não entram na lista da ONU. É o caso de Aruba e Ilhas Cayman, que são da Holanda e da Inglaterra.
Há pouco mais de cem anos, no início no século XX, havia apenas 57 países. A Áustria e o Iraque, por exemplo, surgiram depois da 1ª Guerra Mundial, com o fim dos impérios austro-húngaro e turco-otomano.
Índia, Paquistão, Moçambique e Angola, entre outros, surgiram depois da 2ª Guerra Mundial. Daqui a pouco talvez sejam países independentes a Caxemira, na fronteira com a Índia, e a Chechênia, que irrompeu no noticiário há alguns anos com as sangrentas lutas de independência, que entretanto ainda não foi alcançada.
Na década de 1990, surgiram diversos países, como  Ubequistão e Ucrânia, mas desapareceram a Iugoslávia e a República Democrática Alemã. A propósito, este escritor estava na casa do embaixador do Brasil na Alemanha Oriental quando ele passou a cônsul. O cargo de embaixador ficou com a ex-Alemanha Ocidental.
As diferenças entre os mais de duzentos países são apavorantes. Os habitantes do mais pobre, a Etiópia, ganham 90 dólares por ano. Em Luxemburgo, o mais rico, a renda mensal é de 3.661 dólares, quantia superior aos 3.330 dólares os brasileiros ganham por ano, 3.330 dólares por ano.
A China é o país mais antigo do mundo. Existe desde 1.500 a.C. Egito e Iraque existem há 3.000 anos a.C., mas não como países. Timor Leste é o caçulinha. Desmembrou-se da Indonésia entre 1999 e 2002.
 Os países estão cheios de mistérios. Esses dados dizem pouco, mas algo dizem. Nosso peso, nossa idade e onde nascemos e moramos também dizem algo de nós. (xx).