NOME DE POBRE NO BRASIL

sábado, 29 de setembro de 2012

QUE SIGNIFICA SEU NOME?

Abílio quer dizer que não é mal-humorado, pois o "a" inicial nega ou põe de lado "bílio", cujo étimo é o Latim bilis, bílis no Português. Ou fel, seu sinônimo, dado como a morada dos maus humores, como a cólera. Em resumo, Abílio não tem mau humor. Poderá ficar mal-humorado, ao estudar o hífen, pois mau humor e bom humor não têm hífen, mas bem-humorado e mal-humorado têm. Carlos veio do germânico Karl. Os normandos levaram este nome para a Inglaterra nos primeiros séculos do segundo milênio. Na Península Ibérica tornou-se Carlos, no Português como no Espanhol, mas no Francês virou Charles, no Italiano, Carlo, no Inglês, Carl, e no Alemão, Karl. O significado original é "homem do povo", simples. E embora não tenhamos "Abília", temos Carla, para as mulheres. Ainda na letra "C," ou "K", usada como variante, temos Cristiano, Cristina, Kristina etc. O étimo é o latim Christianus, que no Inglês virou Christian e no Alemão, Kristen. Na Europa, em muitos países aparece o mesmo étimo em Kristine, Cristine, Cristina etc. Todos eles aludem à seita dos seguidores de Christus, nome latino de Jesus, depois transformada em religião oficial do Império Romano. O Latim Christus é adaptação do Grego Khristós, ungido, abençoado, que no Hebraico é Maxiah, de onde veio Messias. Gilberto também é nome de origem germânica. É adaptação de Williberht, palavra composta de Will, vontade, e berarht, brilhante, marcante. Do mesmo étimo procede Gisele, cujo significado é refém famosa, pois Gisal ou Gisil tinha no antigo germânico o significado de refém. Márcio, que tem o feminino Márcia, e Marcos, sem feminino, procedem do latim Martius, Marte, o deus da guerra. Significa lutador(a), guerreiro(a). Paulo, do Latim Paulus, baixinho, foi de Roma para a Europa e virou Paul, Paolo, Pablo, Paulino, com os femininos equivalentes. Rita é diminutivo do Latim Margarita, pérola. E Rosana ou Rossana é junção de Rosa, flor, e Hannah, graça, rosa graciosa. Helena, do grego Heléne, tocha, que ilumina, acesa. Ana, do hebraico Hannah, graça. Beatriz veio do latim beatrice, beata, a que dá beatitude, isto é, felicidade a quem está com dela. A mais famosa é Beatriz Portinari, namorada de Dante Alighieri, que a imortalizou na Divina Comédia. Sueli e as variantes Soeli, Suellen etc vêm do germânico Suel, Luz, e quer dizer luminosa. Manuela é o feminino de Manuel, do hebraico Immanuel, Deus está conosco, pela formação immánu (conosco) e El, Deus. Rodrigo procede do germânico Hrodric, príncipe (rik), que tem fama (hruot). Michele, feminino de Miguel, do hebraico Mikhael, é uma pergunta: mi-hayáh (quem é como Deus?). E, por fim, Deonísio, o meu nome, procede do grego Dionysios, consagrado ao deus Dionyso, deus do vinho e dos prazeres. Ave! Mas chegou por último ao Olimpo, a morada dos deuses, depois das Parcas, pois não tinha pressa. (xx) *Escritor, autor de 34 livros, Doutor em Letras pela USP, Vice-reitor da Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro. Escreve aos domingos neste espaço.