NOME DE POBRE NO BRASIL

domingo, 2 de setembro de 2012

PESO, PÊSAMES, PESADELOS, VIÚVA NEGRA ETC

O peso (da balança), o pesar (tristeza), os pêsames (condolências, de doer e dor - "dolere" e "dolor", em latim - e os pesadelos (sonhos inquietos) têm o mesmo étimo. Mario Oliveira, querido amigo, você foi muito intutivivo com a língua, c...omo sempre. O étimo de pêsames é o mesmo de pesar (na balança), com o sentido de comparar, examinar, meditar. Condolência tem mais o sentido de doer, do latim dolere, de dolor, dor.Tenho um amigo sírio que aprendeu português no Brasil a partir do alemão! E ele chegou a um velório um dia, apertou a mão da viúva com muita reverência e disse bem alto: "meus pesadelos". Foi impossível para muitos conter as risadas que se seguiram. Ele queria dizer "pêsames". Quase acertou, mas ficou engraçado! As palavras são assim, este é o grande encanto delas para mim, a viagem que fizeram até significar o que hoje significam e que antes não significavam. Viúva negra não é a mulher negra que perdeu o marido: é aranha, é assassina. Viúva branca não é o cônjuge supérstite de cor branca, é a mulher cujo marido morreu antes da estreia. Viúva é também borboleta de cor escura e linha quebrada, para os tipógrafos. E nas antigas aldeias ou povoações, a mulher disponível para relações ocasionais, pois às vezes era uma "viúva alegre", que também está nos dicionários. E "cônjuge supérstite", expressão muito usada no Direito, na linguagem jurídica, é aquele que restou sobre a terra, o outro está sob a terra. Enfim, como na boa prosa, uma palavra puxa outra.