NOME DE POBRE NO BRASIL

sexta-feira, 4 de maio de 2012

ESTÁCIO é síncope de EUSTÁCIO. Sinkopé, em grego, é cortar. Já na adaptação foi cortado o fonema "u". A palavra fez a seguinte viagem. Em grego, EUSTATHEES quer dizer sólido, bem construído. Era pronunciado OISTACIS no grego clássico. Daí passou a metáfora de firme, constante, que está, que fica, que permanece, é são. Houve mescla com EU ISTEEMI, bem construído. Pronuncia-se "OI ISTEEMI". Só então passou a nome e virou EUSTATHIOS, no grego, e era pronunciado OISTÁCIOS. Quando os romanos invadiram a Grécia, trouxeram esse nome para Roma e passaram a escrever EUSTHATHIUS, em latim, que pronunciavam EUSTÁCIUS, porque este segundo TH era pronunciado com som de "s". Ao passar para o português, houve corte do "U" na sílaba inicial, corte , corte do "H" junto ao "T" nas duas sílabas seguintes, corte de "S" final e mudança de "U" para "O". Virou ESTÁCIO, com acento, para não ser pronunciado "ESTACÍO". Escrever bem é cortar, coisa de que os barrocos e Deonísio da Silva não gostam muito por acharem que uma flor é bonita, mas um ramalhete é muito mais. (xx)