NOME DE POBRE NO BRASIL

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

A VIAGEM DA PALAVRA "ASSASSINO"

Na passagem do século XII para o XIII, havia entre os moradores do Norte do Irã uma seita liderada por um ancião conhecido apenas como Velho da Montanha. Doidões, eles praticavam as maiores atrocidades, matando para roubar, especialmente Cruzados e peregrinos a caminho de Jerusalém. Esses malfeitores ficaram conhecidos como "haxxixin", vocábulo do Árabe, entretanto pronunciado "hassassin"" no Persa. O Velho da Montanha e seus seguidores foram mortos por Gengis Khan, cujo nome em língua falada na Mongólia era "Temujin", ferreiro (designando originalmente o fabricante de ferraduras, espadas, facas e utensílios do cotidiano). A palavra "haxxixin", depois "hassassin", pelos terrores causados pela tribo hostil, deu "assassino" em Português; "assassino" em Italiano; "asesino" em Espanhol; "assassin" em Francês. O Inglês, porém, não adotou o étimo de "haxxixin". Ficou com" killer", matador, daí se falar em "serial killer", matador em série, isto é, que mata muitos, do mesmo étimo de "kill", matar, uma palavra vinda do Armênio "kelem", que foi escrito "cwellere" no Inglês antigo. A matriz dessas palavras foi a raiz indo-europeia para designar o ato de matar, que era "gwellen", com G, com o significado de furar, penetrar, trespassar com objeto pontiagudo. Mas no Inglês o significado pode ser bom:" to kill oneself", fazer um grande esforço. E "Dressed to Kill", vestida para matar, é título de um filme de Brian de Palma.